Tomazzoni Contabilidade

Month: fevereiro 2021

Transferência eletrônica de veículos a compradores começa a funcionar

By / Sem categoria / Comentários desativados em Transferência eletrônica de veículos a compradores começa a funcionar

A partir desta terça-feira (2) compradores de veículos podem sair da concessionária ou da revendedora com o documento de propriedade emitido. Entrou em funcionamento o Registro Nacional de Veículos em Estoque (Renave), sistema que permite a transferência eletrônica da propriedade direto no estabelecimento.

O sistema está disponível para os departamentos estaduais de Trânsito (Detrans) de todo o país. Desenvolvido ao longo de dois anos, o Renave vinha sendo testado em seis estados: Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

A adesão das concessionárias e das revendedoras será facultativa. Os estabelecimentos poderão continuar a gerir os estoques de forma manual. No entanto, os ministérios da Economia e da Infraestrutura recomendam a utilização do sistema. Segundo as pastas, o Renave trará agilidade e segurança à transferência de propriedade de veículos.

O comprador poderá beneficiar-se com reduções nas taxas ou a supressão de cobrança de serviços que se tornarão desnecessários após a automatização do processo. Caberá aos Detrans e aos fiscos estaduais decidirem os descontos e as isenções.

Por meio do Renave, o comerciante comunica a compra ou a venda do veículo. O sistema verifica, nos bancos de dados federal e estaduais, se há impedimento para a transferência ou se há débitos e restrições. O processo, que normalmente leva dias, pode ser resolvido instantaneamente.

Além da transferência eletrônica de propriedade, o Renave oferece funcionalidades como controle e livro eletrônico de estoque e registros de transferências e de movimentações de veículos entre lojistas. O sistema foi desenvolvido em conjunto pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e pela Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia.

Como funciona
Após o Detran estadual aderir ao Renave, a concessionária ou revendedora deve cadastrar-se no Sistema Credencia, que autoriza automaticamente as empresas a usar os serviços eletrônicos do Denatran. O acesso à plataforma exige certificado digital. Após o cadastramento, a empresa terá seus sistemas integrados às bases do Detran estadual e da Receita Federal.

Quando for efetuada uma venda, basta registrar a operação on-line que a API (conjunto de programações), desenvolvida pelo Serpro, valida a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) na base da Receita e comunica automaticamente a transferência da propriedade aos órgãos competentes.

Fonte: Agência Senado

Teletrabalho quintuplicou as ameaças cibernéticas no Brasil

By / Sem categoria / Comentários desativados em Teletrabalho quintuplicou as ameaças cibernéticas no Brasil

Cerca de 46% das empresas nacionais passaram a atuar em home office, o que contribuiu diretamente para a exposição de dados pessoais e empresariais na internet, e, consequentemente, para o aumento no número de cibercrimes. Em janeiro de 2020, antes da pandemia de Covid-19, foram registrados menos de 15 milhões ameaças cibernéticas, enquanto no final do ano o número chegou próximo aos 75 milhões.

É o que mostra um relatório da Apura Cybersecurity Intelligence, especializada em proteção e prevenção a cibercrimes, que traz um balanço dos ataques cibernéticos em 2020 e o que esperar em 2021. Segundo a Apura, a porta de entrada dos criminosos para conquistarem o acesso a dados geralmente são imagens, arquivos, e-mails, postagens em redes sociais, fóruns e aplicativos de mensagens.

Durante o primeiro semestre de 2020, auge das medidas de isolamento em todo o mundo, houve um aumento de quase 50% em incidentes suspeitos de Internet das Coisas (IoT) em residências, e boa parte desses problemas poderia ter sido evitados ou resolvidos.

Como exemplo, está a ameaça reportada no relatório que utiliza a palavra coronavírus como isca. De cada dez e-mails mencionando o vírus, quatro geralmente são fraudes. Já as mídias sociais concentraram mais de 35 milhões de eventos, dos mais de 300 milhões listados pelo relatório. Seja qual for a ameaça, o principal objetivo dos criminosos é obter dados que possam ser usados em fraudes e sequestro de informações sigilosas, tanto pessoais quanto empresariais.

Com os dados em mãos, os criminosos pedem um resgate pela não divulgação e devolução deles. Ou, então, aplicam golpes, como boletos falsos, venda de notas fiscais adulteradas, fraudes com maquinetas de cartão, solicitam cartões de crédito e realizam empréstimos bancários.

Dentre as fraudes mais comuns, 28.9% foram relacionadas com perfis falsos, 19.8% com dados bancários e 15.1% com cartões de bancos. Só de CPFs vazados foram cerca de 1 milhão, enquanto o número de cartões clonados foi de 800 mil.

Outro evento identificado de maneira recorrente pela plataforma BTTng da Apura Cybersecurity Intelligence e que tem empresas como alvo foi o crescimento da oferta de RaaS (Ransomware como serviço) em fóruns undergrounds. Dentre os principais ransomwares observados está o EKANS, que é um trojan bem sofisticado que tem como alvo sistemas que não podem permanecer off-line por muito tempo de instituições médicas, bancos e fábricas, por exemplo. 

O MAZE foi outro que se tornou uma das operações de ransomware mais bem-sucedidas. Foi uma das primeiras operações a utilizar um site de shaming, no qual ameaçavam publicamente expor os dados exfiltrados das vítimas se o pagamento não fosse realizado.

Para 2021, o cenário não aparenta apresentar mudanças significativas. Com a segunda onda da pandemia de Covid-19, muitas empresas manterão seus funcionários em casa e a tendência é que os ataques cibernéticos continuem em uma crescente. Outro fator que deve ser fundamental é o aumento de dispositivos com iOT (Internet das Coisas), em especial com a chegada da rede 5G, que fará com  que mais e mais produtos estejam on-lines e possam ser passíveis de ataques.

Fonte : Convergência Digital

Simples Nacional – Prorrogado o prazo de vencimento referente ao PA janeiro/2021 e divulgado novo prazo para regularização débitos

By / Sem categoria / Comentários desativados em Simples Nacional – Prorrogado o prazo de vencimento referente ao PA janeiro/2021 e divulgado novo prazo para regularização débitos

A Resolução CGSN nº 157/2021 prorrogou a data de vencimento dos tributos apurados no âmbito do Simples Nacional, conforme descrito no quadro a seguir:

De acordo com a notícia divulgada no site da Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB), a prorrogação do prazo de recolhimento do Simples Nacional, na forma supramencionada “busca atender aqueles contribuintes que fizerem a opção pelo Simples Nacional até 29.01.2021 (último dia do prazo), para que possam regularizar suas pendências a tempo e terem a opção aprovada. Para essas empresas, as pendências relativas a débitos fiscais poderão ser regularizadas até o dia 15.02.2021.”

Segundo o Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN), a medida se justifica porque o ano de 2020 foi um ano atípico em decorrência da pandemia do coronavirus (Covid-19), que resultou na redução da atividade econômica em geral e no resultado operacional das empresas.

O CGSN informou também que, “a ciência do deferimento (aprovação) ou indeferimento (rejeição) da opção pelo Simples Nacional será realizada de forma eletrônica, por meio do Domicílio Tributário Eletrônico (DTE), no Portal do Simples Nacional, até o dia o 25 de fevereiro de 2021.” (Resolução CGSN nº 157/2021 – DOU de 29.01.2021)

Fonte: Editorial IOB

Golpe: Receita alerta para e-mail falso sobre regularização do CPF

By / Sem categoria / Comentários desativados em Golpe: Receita alerta para e-mail falso sobre regularização do CPF
Receita afirmou que se trata de um e-mail falso e reiterou que o Órgão não envia, em hipótese alguma, mensagens eletrônicas sem autorização do contribuinte.
Golpe: Receita alerta para e-mail falso sobre regularização do CPF

Usuários do Portal Contábeis relataram que têm recebido e-mails falsos em nome da Receita Federal solicitando a regularização de pendências no CPF para evitar possíveis suspensões no documento.

O e-mail, formulado por criminosos, tenta induzir os contribuintes a fornecerem informações confidenciais, como fiscais e bancárias, como mostra a imagem abaixo.

E-mail falso da Receita afirma que CPF está irregular

É possível perceber que a mensagem leva os timbres do Governo federal, do Ministério da Fazenda e da Receita Federal.

Contudo, a Receita afirmou que se trata de um e-mail falso e reiterou que o Órgão não envia, em hipótese alguma, mensagens eletrônicas sem autorização do contribuinte.

Orientação Receita

A Receita orienta contribuintes a não responder qualquer mensagem dessa natureza, sob risco de estar repassando aos fraudadores dados pessoais.

Veja como proceder caso receba mensagens falsas:

1. não abrir arquivos anexados, pois normalmente são programas executáveis que podem causar danos ao computador ou capturar informações confidenciais do usuário;

2. não acionar os links para endereços da internet, mesmo que lá esteja escrito o nome da Receita Federal, ou mensagens como “clique aqui”, pois não se referem ao órgão; e

3. excluir imediatamente a mensagem.

O contribuinte pode obter mais esclarecimentos sobre essa tentativa de golpe nas unidades da Receita ou pela internet (www.receita.fazenda.gov.br).

Fonte: Contabeis.com.

Vazamento de dados de 220 milhões de pessoas: o que sabemos e quão grave é

By / Sem categoria / Comentários desativados em Vazamento de dados de 220 milhões de pessoas: o que sabemos e quão grave é
Estúdio Rebimboca/UOL
  • Não se sabe ainda a origem do vazamento; há suspeitas de que diferentes bases de dados tenham sido cruzadas
  • Serasa Experian aparece como suspeita de ter tido informações acessadas; companhia nega
  • Vazamento lembra o da empresa norte-americana Equifax, que foi um dos maiores já ocorridos nos EUA.

O vazamento de dados pessoais de 220 milhões de brasileiros colocou em alerta o setor da segurança da informação na semana passada. Ainda há poucas informações sobre a origem das informações —a Tilt, especialistas descartam ter sido de uma fonte única pelo grande volume de informações reunidas. Na lista de informações vazadas estão CPF, salário, escore de crédito —consultado por lojas quando o consumidor faz compras—, cheques sem fundos e números de telefone, entre outros. Há ainda dados de 104 milhões de veículos, de placas até o tipo de combustível usado, segundo a PSafe, uma das empresas que identificou o vazamento. É provável que o banco tenha incluído dados de pessoas já falecidas.

Qual é o risco real para a população?

Qual é o risco real para a população? Alto, segundo especialistas, devido ao número de informações reunidas. Com CPF, nome completo, data de nascimento e telefone um golpista já pode obter um cartão de crédito fingindo ser você, por exemplo. “Tem milhões de coisas que se pode fazer. De cometer crimes no seu nome até invadir a vida privada”, diz Andrea Willemin, advogada com experiência em proteção de dados. A recomendação é, a partir de agora, acompanhar rotineiramente extratos bancários e do cartão de crédito, salienta a professora de redes da PUC-RS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul) Cristina Moreira Nunes. Outra dica de Alexandre Bonatti, diretor de Engenharia da empresa de cibersegurança Fortinet, é estranhar consultas atípicas no CPF que não foram solicitadas

Qual a origem?

Em uma reportagem do site “Tecnoblog”, uma suspeita da origem é a empresa de análise de crédito Serasa Experian. Entre os indícios dessa tese estão o escore de crédito e a base de dados Mosaic, que classifica os consumidores em 11 grupos e 40 segmentos e é usada pelo Serasa. Mas a empresa nega ser a fonte (veja abaixo). Uma das hipóteses levantadas é que o banco de dados foi construído aos poucos, com cruzamento de informações de origens diversas. É o que defende o engenheiro de sistemas e computação e professor da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) Edison Pignaton de Freitas. “É difícil imaginar que uma única instituição tivesse acesso a tanta informação”, observa.

O pesquisador acredita que inicialmente foi obtido um banco de dados “mais simples”, com indicação do nome, endereço e até mesmo CPF dos brasileiros, por exemplo. E, na sequência, novas informações foram incorporadas. Técnicas avançadas de computação podem ter cruzado bases de dados diferentes. A fase de “engorde” pode ter contado com informações de órgãos do governo federal, a partir de invasão de sistemas. O doutor em segurança da informação e professor da UFSM (Universidade Federal de Santa Maria) Walter Priesnitz Filho observa que há dados restritos, como a restituição do imposto de renda, que só podem ser obtidas com a Receita Federal.

Já o detalhamento de mais de 100 milhões veículos pode ter partido, diz ele, de uma fonte governamental, como dos Detrans (Departamento Estadual de Trânsito), espalhados pelo país. O acesso aos dados governamentais —e também de empresas— pode ter ocorrido após hackers terem identificado fragilidades nos sistemas, segundo o professor de ciência da computação do Insper (Instituto de Ensino e Pesquisa) Rodolfo Avelino. “Essas pessoas possuem ferramentas automatizadas que são muito eficientes em detectar esse tipo de fragilidade no ambiente”, explica.

Para o professor do Insper, a ampla migração de sistemas do ambiente físico para servidores em nuvem facilitou a vida dos hackers nesse tipo de trabalho. O uso da nuvem não é um problema, mas sim a forma como é administrada. “Existem ferramentas que permitem ao máximo fazer esse controle (de acesso). Mas nem todos os funcionários estão familiarizados com essas ferramentas”, diz Avelino.

LGPD fixa multa em R$ 50 milhões

Com a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), qualquer empresa que incluir em sua base informações de seus clientes, por mais básicas que sejam —como nome e email—, deve garantir a integridade dos dados.

Em caso de vazamento, a legislação fixa, entre outras coisas, multa de até 2% do faturamento com limite de até R$ 50 milhões. Mas a cobrança só pode ocorrer a partir de agosto de 2021, após pedido das empresas. A LGPD é fiscalizada pela ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados), ligada à presidência da República.

Entre as medidas a serem adotadas, a criptografia das informações é uma das mais importantes. No caso deste vazamento, a falta de criptografia chamou a atenção de Willemin.

“Com a nova LGPD as empresas que administram dados são obrigadas a ter informações no mínimo criptografadas. Os dados já deveriam ter sido criptografados, não pode hoje mais ter esse tipo de informação”, diz.

O vazamento se aproxima do que aconteceu nos Estados Unidos, em 2017. Na época, a agência de crédito Equifax admitiu que hackers tinham roubado de seu sistema dados como nomes, datas de nascimento e números de Previdência Social de praticamente metade da população do país. O incidente também afetou clientes do Canadá e do Reino Unido —145 milhões de pessoas foram afetadas.

A empresa teve que assinar um acordo e terá que pagar U$S 700 milhões (R$ 3,7 bilhões). Foi necessário que a Equifax montasse uma central de atendimento para os lesados, que deve ficar em operação até este ano.

Outro lado

A Serasa encaminhou duas notas à reportagem. Na primeira, a empresa diz que uma análise interna concluiu que não é a fonte dos dados. “Fizemos uma investigação aprofundada que indica que não há correspondência entre os campos das pastas disponíveis na web com os campos de nossos sistemas onde o Serasa Score é carregado, nem com o Mosaic.”.

Na segunda nota, classificou como “alegação infundada” a sugestão de que é a origem dos dados. “Também não vemos evidências de que nossos sistemas tenham sido comprometidos.” Em seguida, a empresa afirmou que está monitorando a situação “ativamente” e em contato com os órgãos reguladores.

A Receita Federal disse à reportagem que não houve vazamento de sua base de dados, e que se colocou à disposição das autoridades para esclarecer o caso.

A ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados) informou em nota que está “apurando tecnicamente informações sobre o caso e atuará de maneira cooperativa com os órgãos de investigação competentes” para descobrir a origem e forma do vazamento, além de medidas de contenção e suas possíveis consequências.

Tilt procurou o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) mas não obteve retorno.

Fonte: Uol

INSS: prova de vida de aposentados é suspensa até fevereiro

By / Sem categoria / Comentários desativados em INSS: prova de vida de aposentados é suspensa até fevereiro
Instituto Nacional do Seguro Social (INSS),Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia,Previdência Social

Portaria foi publicada no Diário Oficial da União

Os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que não fizeram a prova de vida entre março de 2020 e fevereiro deste ano não terão seus benefícios bloqueados.

Portaria nº 1.266/2021, publicada dia 20 de janeiro de 2021, no Diário Oficial da União, prorroga a interrupção do bloqueio de benefícios para as competências de janeiro e fevereiro, ou seja, para pagamentos até o fim de março.

A prorrogação vale para os beneficiários residentes no Brasil e no exterior. De acordo com a portaria, a rotina e obrigações contratuais estabelecidas entre o INSS e a rede bancária que paga os benefícios permanece e a comprovação da prova de vida deverá ser realizada normalmente pelos bancos.

Realizada todos os anos, a comprovação de vida é exigida para a manutenção do pagamento do benefício. Para isso, o segurado ou algum representante legal ou voluntário deve comparecer à instituição bancária onde saca o benefício. O procedimento, entretanto, deixou de ser exigido em março de 2020, entre as ações para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, e a medida vem sendo prorrogada desde então.

Desde agosto do ano passado, o a prova de vida também pode ser feita por meio do aplicativo Meu INSS ou pelo site do órgão por beneficiários com mais de 80 anos ou com restrições de mobilidade. A comprovação da dificuldade de locomoção exige atestado ou declaração médica. Nesse caso, todos os documentos são anexados e enviados eletronicamente.

Militares inativos

Também foi publicada no Diário Oficial da União portaria do Ministério da Defesa que também suspende, até 30 de junho, a atualização cadastral para prova de vida de militares inativos, pensionistas de militares, militares anistiados políticos e dependentes habilitados. De acordo com o texto, nesse caso, o bloqueio de pagamentos por falta de realização da comprovação de vida voltarão a acontecer a partir de 1º de julho.

A medida também foi adotada em março do ano passado em razão da pandemia de covid-19 e vem sendo prorrogada.

Assista na TV Brasil:https://www.youtube.com/embed/ge8c8CBaWzE

Fonte: Agência Brasil

IGP-M acumula inflação de 25,71% em 12 meses, revela pesquisa da FGV

By / Sem categoria / Comentários desativados em IGP-M acumula inflação de 25,71% em 12 meses, revela pesquisa da FGV
 Vista do Edifício Copan, região central

Em janeiro de 2020, o acumulado era de 7,81%

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), usado no reajuste de contratos de aluguel em todo o país, registrou inflação de 2,58% em janeiro deste ano. A taxa é maior que a de dezembro do ano passado (0,96%). Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV) informou hoje (28), o IGP-M acumula inflação de 25,71% em 12 meses. Em janeiro de 2020, o acumulado era de 7,81%.

A alta da taxa de dezembro para janeiro foi puxada pelos preços no atacado, medidos pelo Índice de Preços ao Produtor Amplo, que subiram 3,38% em janeiro ante uma alta de 0,90% em dezembro.

O Índice Nacional de Custo da Construção também teve alta de dezembro (0,88%) para janeiro (0,93%).

O Índice de Preços ao Consumidor, que mede o varejo, teve queda na inflação, ao passar de 1,21% em dezembro para 0,41% em janeiro.

Fonte: Agência Brasil

Nota Fiscal Gaúcha aumentará número de prêmios aos cidadãos em 2021

By / Sem categoria / Comentários desativados em Nota Fiscal Gaúcha aumentará número de prêmios aos cidadãos em 2021
Imagem que mostra uma pessoa entregando uma nota fiscal a outra pessoa
– – Foto: Arquivo SefazDownload HD

Inovações como o Receita da Sorte, que completou um ano, fortalecem a cidadania fiscal no Rio Grande do Sul

O programa Nota Fiscal Gaúcha (NFG) realizou dia 28 de janeiro, o sorteio mensal referente a janeiro (nº 100). Entre as novidades para este ano está a ampliação do número de prêmios, com mais pessoas contempladas, além do aumento dos valores da premiação. Ao todo serão R$ 515 mil em prêmios distribuídos mensalmente.

Foi sorteado um prêmio principal no valor de R$ 50 mil, além de três ganhadores que levaram R$ 5 mil cada, 200 sorteados com R$ 1 mil e outros 500, com valor individual de R$ 500. No mês de janeiro etava na disputa 18,6 milhões de bilhetes. A extração dos bilhetes participantes do sorteio número 100, de todas as notas com a inclusão do CPF do cidadão cadastrado no NFG, são referentes aos documentos fiscais solicitados no mês de outubro de 2020.

 A lista completa com o nome e município dos contemplados foi publicada após o sorteio. Os cidadãos sorteados foram informados através do e-mail registrado no cadastro, SMS, telefonema ou pelo site do Nota Fiscal Gaúcha. Para resgatar os valores, os sorteados têm até 90 dias, a contar da divulgação dos resultados.

Fortalecimento do programa em 2021

O NFG destinará a partir de janeiro R$ 23 milhões em sorteios de prêmios aos cidadãos e repasses para entidades das áreas da saúde, educação, assistência social e proteção dos animais. Desse valor, R$ 7 milhões serão repassados via sorteios mensais ao longo do ano e R$ 2 milhões por meio de prêmios instantâneos do Receita da Sorte que tem sorteios diários aos cidadãos. O restante do recurso, R$ 14 milhões, é destinado entre as entidades escolhidas pelos cadastrados no programa.

Com o objetivo de ampliar o número de pessoas contempladas nos sorteios mensais e ter uma distribuição mais atrativa dos prêmios em dinheiro, o NFG terá uma nova formatação a partir do sorteio deste mês de janeiro. Os valores da premiação mensal agora somarão R$ 515 mil: um prêmio principal no valor de R$ 50 mil, além de três ganhadores que levarão R$ 5 mil cada, 200 sorteados com R$ 1 mil e outros 500, com valor individual de R$ 500.

Desta maneira, a cada sorteio serão ao todo 704 participantes do programa NFG contemplados, que solicitam a inclusão do CPF na hora da compra, 548 pessoas a mais do que a modalidade que vinha valendo até o mês de dezembro de 2020. A mudança ampliará em mais de seis mil contribuintes contemplados a cada ano. Além disso, haverá um prêmio especial de R$ 250 mil nos meses de setembro e dezembro. Nesses dois meses, a premiação total do mês será de R$ 765 mil.

tabela com valores sorteios mensais

Outra novidade é nos sorteios diários do Receita da Sorte. Atualmente são distribuídos 10 prêmios de R$ 500 diariamente. A partir de janeiro os prêmios não contemplados entrarão nos sorteios diários do mês seguinte. Por exemplo, em janeiro temos 310 prêmios a serem distribuídos e sobram 150 não contemplados. Em fevereiro haverá 280 prêmios, sendo 10 a cada dia, mais os 150 remanescentes do mês anterior, totalizando 430 prêmios para serem divididos pelo número de dias do mês. Os 430 prêmios divididos pelos 28 dias de fevereiro darão 15 prêmios diários.

O Receita da Sorte também vai contar a partir de 2021 com a distribuição de prêmios extras de R$ 3 mil. Durante toda a semana da Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Namorados, Dia dos Pais e Natal haverá três sorteios extras a cada dia da semana no valor de R$ 3 mil cada. Ao todo serão distribuídos 42 prêmios extras durante todo o ano. Nesses dias da semana correspondentes às datas comemorativas também haverá o sorteio dos 10 prêmios regulares de R$ 500 cada como acontece hoje.

“O aumento na quantidade e nos valores das premiações é mais um incentivo para a participação do cidadão no programa Nota Fiscal Gaúcha. Queremos construir coletivamente uma cidadania fiscal no Estado mostrando a importância do tributo e como ele pode ser revertido em ações que beneficiam toda a população gaúcha”, destacou o subsecretário da Receita Estadual, Ricardo Neves Pereira.

Para o coordenador do programa NFG, o auditor-fiscal da Receita Estadual, Fernando Rodrigues dos Santos, destacou que estes “avanços são importantes para o fortalecimento do programa e os recursos estão garantidos com previsão financeira do Estado”.

Sobre o NFG

O Nota Fiscal Gaúcha é um programa que incentiva os cidadãos a pedir a nota fiscal e para a participação nos sorteios a solicitar a inclusão do CPF no momento da emissão do documento fiscal, bem como conscientizá-los sobre a importância social do tributo. Através do programa, os cidadãos concorrem a prêmios em dinheiro, as entidades sociais por eles indicadas são beneficiadas por repasses e as empresas participantes reforçam sua responsabilidade social com o Estado e a sociedade gaúcha.

Atualmente o programa NFG conta com mais de 1,9 milhão de inscritos, mais de 300 mil estabelecimentos cadastrados e 3.513 entidades indicadas.

tabela com valor repasses entidades

Como participar dos sorteios

Para participar dos sorteios, o cidadão precisa estar inscrito no programa NFG e solicitar CPF na nota fiscal na hora da compra.

Para o sorteio mensal, o NFG gera pontos que são acumulados sempre que o consumidor solicitar a inclusão do seu CPF no documento fiscal. O pedido deve ser feito no momento da compra nos estabelecimentos participantes. Os pontos são convertidos em bilhetes que possibilitam a participação nos sorteios mensais. O aplicativo de sorteio do NFG usa como parâmetros o número do concurso, a data e os cinco bilhetes processados da loteria federal do dia anterior para sortear os prêmios mensais do programa.

Outra modalidade de sorteio é o Receita da Sorte que distribui prêmios de R$ 500 diariamente. É um prêmio instantâneo que possibilita que o consumidor solicite a nota fiscal com CPF na hora da compra e faça a leitura do QR-Code da NFC-e (Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica) por meio do aplicativo do NFG. Caso seja contemplado, a informação aparece na tela do dispositivo móvel imediatamente. Para que haja a premiação, é necessário que o resultado da soma das partes do número do CPF do cidadão e os últimos dígitos da chave de acesso da NFC-e lida seja igual a um dos números gerados para o sorteio diário. Cada ciclo do sorteio é aberto durante as 24 horas do dia e é gerado um conjunto de números, por meio de um sistema de forma aleatória, que serão contemplados diariamente. Os números gerados para cada dia do sorteio podem ser conferidos no site do NFG.

Outra vantagem de participar do programa NFG são os descontos no IPVA. Os motoristas podem garantir o desconto máximo no imposto, que pode chegar a 5%, juntando 150 documentos fiscais em seu CPF.

Para se cadastrar no programa, basta acessar o site do NFG ou efetuar diretamente no aplicativo do tablet ou smartphone.

Fonte: Sefaz